14 de June, 2018

Amantes do risco falham mais nos negócios

Há um mito muito difundido de que os empreendedores devem arriscar e que os empreendedores mais bem sucedidos são amantes do risco. Porém, vários estudos já demonstraram que o ato de arriscar pode ser mais prejudicial que benéfico ao futuro de um negócio.

Um desses estudos buscou testar a hipótese se pessoas mais tolerantes ao risco são mais propensas a se tornar donas do próprio negócio e de ter mais retorno com isso. O resultado encontrado mostrou algo contrário: que quem tende a arriscar acaba por obter resultados menos interessantes nos seus negócios.

Parece contraditório com a teoria clássica do empreendedorismo inovador e de fato é, pois a análise envolveu um universo considerável de pessoas e de negócios de todos os tipos e portes. Nesses casos, era de se esperar que os chamados negócios estilo de vida, simples, pouco inovadores e nos quais os empreendedores arriscam menos, tendem a sobreviver por mais tempo, mas sempre em situações limítrofes de desempenho, porém não com desempenho superior.

Mas não foi o que constataram os pesquisadores Hans K. Hvide da University of Bergen na Noruega e Georgios A. Panos da University of Stirling no Reino Unido ao pesquisarem dados de investimento de 400 mil noruegueses. Eles encontraram que aqueles que investiram em ações – que se trata de um investimento de maior risco que a poupança, por exemplo, – têm 50% mais probabilidade de se tornar donos do próprio negócio. E as empresas iniciadas por essas pessoas, por outro lado, obtêm desempenho em vendas 25% inferior e 15% menos retorno sobre os ativos que aquelas firmas criadas por pessoas menos tolerantes ao risco.

Os pesquisadores consideraram que isso provavelmente ocorre devido ao fato das pessoas que aceitam o risco também estarem dispostas a um retorno menor, sabendo que isso pode ocorrer quando se arrisca mais.

Mas quais os aprendizados podemos tirar dessa pesquisa? Que não se deve arriscar nos negócios? Não necessariamente. O que se deve buscar, ao empreender, é tentar entender o risco atrelado à iniciativa e buscar mitigar os fatores que podem levar o negócio ao insucesso. Isso se faz com pesquisa, levantamento de informação e preparo do empreendedor. Aqueles que atuam apenas com base no próprio feeling correm riscos maiores e às vezes desnecessários.

Por outro lado, empreendedores que arriscam pouco podem perder grandes oportunidades de negócio. Nota-se que arriscar faz parte do processo empreendedor, mas depende do empreendedor dosar o nível de risco que está disposto a aceitar e, com isso, aumentar suas chances de sucesso ou arcar com as consequências do fracasso.

E você, é mais tolerante ao risco ou prefere cenários mais claros e previsíveis? Lembre-se que não há certo ou errado, mas dependendo do momento e da janela da oportunidade apresentada, a aversão ou a tolerância ao risco podem definir o futuro de sua empresa.

Categorias: [ Comportamento ] [ Estratégia ] [ Geral ] [ Negócios ]

Comentário

Dr. José Dornelas

Empreendedor, palestrante e autor de livros best-seller.

[ veja a biografia ]

Meus Livros

Clique em cada livro para saber mais, degustar e comprar.

  • Empreendedorismo - 7ª Edição Revista e Ampliada Empreendedorismo - 7ª edição
    Transformando ideias em negócios. [+]
  • Plano de negócios com o modelo Canvas Introdução ao empreende- dorismo - 1ª edição
    Ludismo, jogos e empoderamento empreendedor. [+]
  • Plano de negócios, seu guia definitivo Plano de negócios, seu guia definitivo - 2ª edição
    Como planejar e criar um negócio de sucesso. [+]
  • Plano de negócios com o modelo Canvas Plano de negócios com o modelo Canvas
    Guia prático de avaliação de ideias a partir de exemplos. [+]
  • Empreendedorismo na Prática Empreendedorismo na prática - 3ª edição
    Mitos e verdades do empreendedor de sucesso. [+]
  • Empreendedorismo corporativoEmpreendedorismo corporativo - 3ª edição
    Como ser empreendedor, inovar e se diferenciar na sua empresa. [+]
  • Meus Outros Livros
Produzido por Webcore