1 de October, 2013

Caso 4 – Frooty – Dilema 4 – Livro Empreendedorismo

Apesar de a Frooty ser bem sucedida e faturar milhões de reais anualmente, Marcelo relatou que levou vários anos para a empresa chegar ao ponto de equilíbrio e que financeiramente ele ainda não está realizado. Como o empreendedor deve lidar com a realização financeira? Esse deve ser um objetivo a ser atingido ou uma consequência do trabalho desenvolvido? Cite exemplos de empreendedores que têm um objetivo financeiro deliberado (que você conheça pessoalmente ou que tenha lido a respeito na mídia). Com qual tipo de empreendedor você mais se identifica? Por quê?

28 Comentários

  1. Fabbio P N Santos - 20 de March, 2014 @ 9:27 pm

    A realização financeira vem com o tempo e previamente estimada. Quando traçado o plano de negocio, onde se estima em quanto tempo poderá atingir esse ponto de equilíbrio ( retorno do seu capital ), que pode ser acelerada ou tornada alcançável com o desempenho e esforço colocado durante o desenvolvimento do trabalho e plano desenhado. O empreendedor Robson Shiba, dono dar redes ChinaBox e Gendai, onde entende que as coisas não vêem fácil na vida, que ė preciso muita dedicação e comprometimento. Não ė fácil prever tudo antecipadamente, todos os problemas, tempo de retorno de investimento. Porėm ele não esperou tanto tempo, podendo causar o esquecimento ou enfraquecimento da oportunidade, porém saber qual ė o tempo certo para iniciar.

  2. Rodrigo Rossi - 20 de March, 2014 @ 9:37 pm

    Do meu ponto de vista o empreendedor precisa tem um target com relação a realização financeira, mas tão importante quanto, é a realização profissional.
    Deve-se encontrar um equilibrio entre ambas.
    É a motivação vinda da realização financeira que faz com que o empreendedor queira expandir o negócio e crescer.

  3. Eduardo Silva Cabral (MBA USP) - 20 de March, 2014 @ 10:08 pm

    A realização financeira do empreendedor é uma característica inteiramente individual de cada tipo. A definição básica do empreendedor é a pessoa que acredita nos seus sonhos, identifica uma oportunidade e trabalha para colocá-lo em pratica e obter, dessa forma, um retorno financeiro, logo o retorno financeiro é uma consequência do trabalho do empreendedor e não o ponto de partida.
    Tive a oportunidade de trabalhar com um empreendedor, proprietário de uma empresa de distribuição de peças e equipamentos industriais, que apesar de atuar em um segmento consolidado e de certa forma até saturado no mercado, ganhava mais espaço buscando diferencial dentro de sua relação de serviços e atendimento personalizado. Ele sempre deixou claro seus objetivos financeiros a médio e longo prazo. Eu o considero um empreendedor que aprende, pois ficava evidente que os anos tornavam seu empreendimento mais sólido. É exatamente com esse tipo de empreendedor que eu mais me identifico.

  4. Ana Paula D'Avoglio [MBA-USP] - 21 de March, 2014 @ 12:47 pm

    O retorno financeiro deve ser deve ser a consequência do trabalho desenvolvido. Quando o foco é ficar rico, acredito que o negócio pode acabar perdendo sua essência. Obviamente o indicador que mede o sucesso da empresa é o financeiro, mesmo porque isso defini se ela sobreviverá ou não. Por isso é importante planejar, assumir riscos calculados, desenvolver o trabalho sabendo que isso manterá a empresa viva. Um empresário de sucesso que fala claramente sobre esse assunto é o Caito Maia (Chilli Beans), que disse que quando parou de correr atrás de ficar rico o dinheiro começou aparecer. Acho que isso deixa claro que o indicador financeiro deve ser acompanhado, mas o retorno financeiro é uma consequência de um bom planejamento e de um trabalho bem desenvolvido.

  5. Luiz Cláudio F. de Oliveira - 21 de March, 2014 @ 4:32 pm

    A realização financeira é fruto de um negócio de sucesso, já que ninguém abre um negócio pensando em falir. Porém a concretização de um sonho é a melhor das recompensas que um empreendedor pode ter.
    O Prof. Carbonari mostra isso claramente. É possível ver como ele é entusiasmado com o negócio que criou e muito feliz por isto.
    Particularmente me identifico com empreendedores que buscam seus sonhos e realizam seus trabalhos com paixão e prazer, obtende uma realização pessoal antes da financeira.

  6. Viviane de Oliveira Luna - 21 de March, 2014 @ 8:36 pm

    O sucesso dos grandes empreendedores está na imensa vontade de realizar e concretizar algo, no meu entendimento o verdadeiro empreendedor não considera o retorno financeiro como o principal fator para realizar o seus sonhos, lógico que ele tem a sua importância e relevância, mas não é tido como o principal eixo de sua realização. O retorno financeiro acaba sendo uma consequência de um trabalho realizado com vontade, dedicação, cuidado e zelo. Um bom exemplo desse comportamento é a fala do Presidente fundador da Chilli Beans que menciona em sua entrevista que a partir do momento que deixou de se preocupar com o retorno financeiro e passou a se preocupar mais com o sucesso de seu sonho as coisas começaram a acontecer de forma natural e retorno financeiro foi apenas uma consequência de seu sonho.

  7. Monique B. N. Verga - MBA USP - 21 de March, 2014 @ 9:44 pm

    4. Acredito que assim como um funcionário de uma empresa deva ter objetivos financeiros claros na vida, um empreendedor também tenha que ter, pois isso motiva a buscar sempre mais. Trabalha-se melhor quando se tem o desejo de crescer na carreira, conquistar um aumento de sálario por mérito ou promoção e aumentar o faturamento da sua empresa. Sendo assim, defendo que o empreendedor deve possuir dois objetivos financeiros claros: o da empresa, a qual trará lucro e consequentemente o seu “salário” e os seus objetivos financeiros pessoais, até como preparação para a aposentadoria e conquista de patrimônio. É importante a gestão financeira ser independente, tratando os recursos pessoais a parte dos recursos da empresa.

  8. Alexandre C Neto 46071 - 21 de March, 2014 @ 9:52 pm

    Como o Marcelo mesmo disse a falta de experiência anterior repercutiu negativamente no planejamento no decorrer do tempo, como sugestão, o próprio Marcelo diz que experiência na área (mesmo como empregado) ajuda muito, o planejamento, e o auxílio de pessoas mais experientes ajudam a minimizar custos e proporcionar previsibilidade nos custos e tempo para que se obtenha lucro no empreendimento.
    O principal objetivo e a sua realização pessoal, o lucro obtido é uma consequência deste trabalho.
    Um parente meu tem investido em festas (DJ), ele tem se programado, adquirido equipamentos e discos de forma gradual, apresentando-se em shows de forma gratuita, ele faz isto por prazer com vistas a um possível empreendimento, o que já tem dado retorno.
    Me vejo como muito conservador, não sou muito chegado a empirismos, acho muito importante ter o máximo de dados antes de empreender, isto as vezes causa a perda da janela de oportunidade, a parceria do Marcelo com seu sócio trouxe o equilíbrio a sociedade, o conservadorismo de seu sócio aliado a ousadia do marcelo

  9. Guilherme Simas - 22 de March, 2014 @ 10:18 am

    Uma vez que se tem paixão pelo negócio que se faz (uma das condições básicas para que o negócio dê certo), a realização financeira é uma consequência. É difícil pensar em empreender se não for para ganhar dinheiro, correto? Porém se esta for a motivação única do negócio, muito provavelmente não terá sucesso ao longo prazo.
    No caso do Marcelo, surpreende o fato dele ainda não ter bens como pessoa física. A paixão pelo sucesso do negócio e da marca é tão grande que supera estas necessidades.
    No meu âmbito pessoal, conheço empreendedores que querem e estão empreendendo, porém sem qualquer conhecimento técnico de gestão ou do mercado de bens de consumo. Não possuem objetivo financeiro deliberado, porém necessitarão adquirir conhecimento caso queiram criar um negócio lucrativo.
    Como visão pessoal, sendo sincero, não me identifico com nenhum dos 2 tipos, pois não vejo que possuo características de empreendedor. Possuo carreira em grandes corporações e gosto de empreender em grandes empresas, onde o risco e a exposição pessoal são menores. No futuro, penso em abrir uma consultoria, creio que mais motivado pela auto-realização em atuar em vários seguimentos com uma equipe competente do que pelo sucesso financeiro única e exclusivamente.

  10. Pablo Barbosa - 22 de March, 2014 @ 11:38 am

    Imagino que a realização financeira, será o momento em que o empreendedor consegue realizar suas vontade / desejos sem comprometer os investimentos da empresa, ou até mesmo obter uma vida tranquila sem depender de algum empreendimento. Acredito que todos as pessos empreendedoras ou empregadas tem como objetivo final manter a qualidade de vida, sem a necessidade de comprometer o salario ou os investimentos que gostaria de investir em sua empresa.
    Caso fosse para eu realizar um empreendimento, me identifico muito com o Prof. Carbonari, planejamento e conhecimento na área

  11. Rodrigo Perestrelo (MBA USP PECE) - 22 de March, 2014 @ 5:59 pm

    A realização financeira não deve ser tratada como o principal objetivo do empreendedor, mas sim como uma das metas a serem alcançadas, assim como o empreendedor não deve deixar sua paixão dominar suas escolhas, a realização financeira não pode ser o único objetivo, deve-se haver um equilíbrio entre a realização financeira, a paixão e o trabalho a ser realizado. Um bom empreendedor pode usar de sua paixão para realizar um ótimo trabalho e assim colher os frutos da sua realização financeira. Mesmo os empreendedores que mais são investidores do que propriamente dito um empreendedor, e espera do retorno do seu investimento a realização financeira deve acreditar e confiar no negócio que enta investindo, investir em algo no qual você não acredita você estará fadado ao erro. Eu particularmente me identifico com aquele empreendedor que tem a paixão pelo seu negócio, mas que essa paixão em momento algum supera a razão e o resultados do negocio. Grande empreendedores como o Abilio Diniz erraram muitas vezes, fracassaram e quebraram algumas vezes antes de alcançar o sucesso esperado.

  12. Gabriel Pedott (MBA-USP) - 12 de April, 2014 @ 3:54 pm

    A realização financeira é algo que o empreendedor busca diariamente então isso é uma obsessão para eles. De um trabalho bem desenvolvido e planejado leva a essa consequência (realização financeira).
    Empreendedor, proprietário de uma empresa de distribuição de peças, ele sempre deixou claro seus objetivos eram financeiros. Eu me identifico com um empreendedor que começa do zero e vai aprendendo no passar do tempo, pois fica evidente que os anos tornavam seu empreendimento mais sólido.

  13. Livia Rosso Siqueira - 14 de April, 2014 @ 2:41 pm

    O empreendedor precisa ter um target entre a realização profissional e finceira a qual nem sempre estão equilibradas, porém necessario o equilibro para a realização pessoal.
    A motivação fincaceira gera a realização pessoal e com isso o empreendedor com certeza irá investir em expandir e melhorar o negocio e com isso o crescimento é esperado.

  14. Daniel Gonzalez - 5 de March, 2015 @ 11:11 pm

    A realização financeira é fundamental para sobrevivência do negócio, é importante que seja um dos objetivos a serem alcançados, mas não deve ser o único. A satisfação ao realizar algo que é reconhecido pela sociedade com de valor é um indicador de um negócio promissor. Um exemplo é o empreendedor Caito Maia que atualmente tem como maior motivação a vontade de ir trabalhar e não apenas o retorno financeiro. Me identifico mais em fazer algo que gosta mas com foco também retorno financeiro.
    “Daniel Gonzalez”

  15. Ricardo Marques Pimenta - 8 de March, 2015 @ 8:48 pm

    Entendo que a realização financeira não deve ser uma obsessão ao Empreendedor. Ele tem que pensar que seu negócio, seu Empreendimento não é eterno. E logo mais precisará empreender em outra atividade, outra idéia. A realização financeira será consequência de sua autoafirmação.

  16. Marcos Cesar de Oliveira Melo (MBA Poli-USP) - 11 de March, 2015 @ 12:25 am

    O empreendedor deve ter paixão pelo que faz, pela ideia de construir algo inovador e isto transcende o fator financeiro. Como o ponto de equilíbrio tende a levar um certo tempo até ser atingido, muitos empreendedores ficam no meio do caminho, pois descobrem que não têm paixão pela autonomia de fazer acontecer, mas sim a mera gana de se obter capital fácil e rápido. Dado o exposto, a questão financeira deve ser consequência de um trabalho de sucesso realizado. Silvio Santos é um exemplo de empreendedor que iniciou na carreira anunciando produtos em viagens de ônibus meramente por dinheiro, creio eu que depois, desenvolveu paixão pelo que faz, mas o que o motivou foi o dinheiro. Um exemplo de empreendedor que transformou seu sonho em realidade foi Walt Disney, que inclusive cita em seus 10 mandamentos a paixão pelo show e tinha em seus funcionários, como se fossem parte de um elenco. Seria hipócrita se dissesse que me identifico mais com Walt Disney, embora ache seis ideais um exemplo a ser seguido. Creio que empreendedores como Silvio Santos podem transformar algo gosta em capital, mesmo inicialmente enxergando aquilo tudo como meramente um meio de vida.

  17. Emerson Gibim - 47670 - 13 de March, 2015 @ 8:28 pm

    Geralmente o empreendedor escolhe algo que gosta de fazer, o que torna a jornada mais prazerosa e mais fácil de vencer os obstáculos, mas acredito que é fundamental o empreendedor querer obter lucro, pois é a única forma de fazer o negócio dar certo. Isso não significa que deva querer ter lucro somente com o objetivo de enriquecer e não reinvestir na empresa. A maior parte dos empreendedores que conheço, tem mais paixão pela empresa e sente prazer em reinvestir e ver a empresa crescer, do que retirar seus lucros pensando em benefício próprio e status.

    Conheço empreendedores que não se importam muito com a empresa em si, são geralmente empreendedores natos que gostam de empreender somente pelo prazer de serem cada vez mais ricos, como se fosse um jogo, e fazem questão de mostrar isso.

    Eu me identifico mais com o primeiro caso, onde a paixão pelo negócio prosperar é mais importante que buscar a riqueza deliberadamente, contudo acredito que querer ter uma situação financeira que permita uma vida tranquila e prazerosa, porém sem ostentação, é fundamental.

  18. Stefano Gatti W. A. Lima - 14 de March, 2015 @ 12:07 am

    A questão de lidar com a realização financeira é muito particular, a partir do momento em que se atinge o ponto de equilíbrio o que determinará a satisfação é a ambição do empreendedor. Apesar disso entendo que a realização financeira não é o foco principal do empreendedor e sim a realização profissional. No case da Chili Beans, pudemos ver que o Caito inicialmente tinha o foco exclusivo no lado financeiro, posteriormente foi ganhando amor pelo negócio. Identifico-me mais com o empreendedor que inicia um negócio com foco no sucesso profissional, o sucesso financeiro não pode ser esquecido ou deixado de lado, mas não pode ser o primordial.

  19. Andre Luiz Chagas Lisboa - GEP029 - 14 de March, 2015 @ 2:05 am

    Realização financeira é um anseio para uns é uma consequência para outros, é muito pessoal.
    No meu entendimento, não, o objetivo primário deve ser a realização de empreender, realizar um sonho, com isso, inevitavelmente, haverá sucesso e ascensão financeira.
    Empreendedores: Bill Gates, pois não importam os motivos que o levaram a ser um filantropo, o que importa foi que ele se conscientizou da necessidade de dividir e ajudar, sem deixar de ser um grande empreendedor e ainda convencendo outros bilionários a dividirem suas fortunas.
    Alexandre Costa: De uma venda errada, surgiu a necessidade de honrar o pedido do cliente, para isso foi necessário pedir empréstimo familiar de US$ 500 e daí renasce a Cacau Show, que tinha como diferencial a venda de produtos com qualidade superior e custo acessível.
    Steve Jobs, porque ele consegui mudar o padrão de comportamento de pessoal ao redor do globo. Ele criou a Apple, que revolucionou o mercado de computadores pessoais, em 2001 desbancou o Walkman (Sony) com o iPod e ainda criou a Apple Store, transformou o iPad, com suas 9,7” e 680 gramas, em uma febre de consumo. Em 1986 Jobs empreende no cinema e desembolsa US$ 10 milhões pela Pixar, que deu prejuízos até 1995, ano de lançamento de “Toy Story”, que arrecadou US$ 362 milhões em todo o mundo.

  20. Isadora Palin - MBA USP - 14 de March, 2015 @ 3:14 pm

    Acredito que o empreendedor por mais que não tenha como objetivo principal a questão financeira precisa ter uma meta de quando considera que o negócio atingiu o sucesso esperado. Não deixa de ser uma consequência do trabalho desenvolvido, mas quando você faz um plano de negócio com projeções é necessário tem uma visão de qual seu potencial financeiro e quanto você entende que atingiu um objetivo. Eu acredito que sou um mix de cada tipo de empreendedor, pois tenho que devo criar e trabalhar em um negócio que me satisfaça que eu seja apaixonada, mas acredito ao mesmo tempo, que quando há problemas financeiros, muitas vezes o mesmo passa a ser um problema até para continuidade do negócio. Acredito então que é necessário estabelecer um valor mínimo que queira chegar para que outros sonhos também possam ser realizados.

  21. Antonio Carlos Camargo Leite - 14 de March, 2015 @ 7:04 pm

    Acredito que o empreendedor não deve abolir totalmente seus anseios de realização financeira, pois um retorno que seja suficiente para si mesmo o deixará com uma preocupação a menos para empreender. A realização financeira do empreendedor deve estar de acordo com seus anseios e preferencialmente deve ser consequência de um trabalho desenvolvido. Colocar patamares elevados de realização financeira como objetivo principal pode ser caminho bastante provável de fracasso. Marcelo relata que ainda não está realizado financeiramente, mas não temos informações acerca dos patamares que ele tem para se ver realizado. De qualquer forma, o fato de ele se ver assim pode ser indicativo de que, para ele, o negócio ainda não atingiu o ponto que ele espera para colher retornos para si próprio e ao mesmo tempo o deixe tranquilo quanto a esta questão. Atualmente tenho contato com dois empreendedores que iniciaram empresas de engenharia e são apaixonados em ver a empresa crescer e consolidar-se sem pensar em ter grandes retornos financeiros imediatos, mas continuamente citam que este retorno será colhido lá na frente. Por outro lado, tenho também contato com um empresário da mesma área que tem como premissa que qualquer empreendimento lhe deve retornar um determinado percentual, independentemente de qualquer questão estratégica – a estratégia é a porcentagem de rendimento, o negócio dele não segue o mesmo grau de sucesso dos outros dois. Acho que superada a necessidade de atendimento às demandas básicas e suficientes do empreendedor a questão de realização financeira adicionais deve ser colocada junto ao planejamento estratégico do negócio e assim se definir velocidade e patamares de investimento e crescimento. Acredito que a opção de entender a realização financeira (no sentido de realização de lucros) como consequência do trabalho desenvolvido é mais eficaz e efetiva.
    Antonio Carlos Camargo Leite – MBA Poli PECE 2015

  22. Felipe Pimentel - 14 de March, 2015 @ 7:34 pm

    A realização financeira para um empreendedor está diretamente ligada aos planos que possui para o futuro e com o conforto que gostaria de ter para viver sua vida, realizando seus sonhos e praticando atividades que lhe deem prazer.
    Para que o negócio dê certo, o dinheiro deve ser tratado como consequência de um esforço direcionado e planejado para um objetivo bem definido.
    Conheço um executivo que está realizado financeiramente após muitos anos de trabalho na mesma organização na qual ocupou cargos estratégicos que lhe renderam uma boa renda. Está disposto agora a abrir um restaurante e gerenciá-lo com sua esposa, perto de sua casa, onde pode ter uma qualidade de vida boa e curtir sua família. Caso o negócio dê certo, estão dispostos a ampliar os negócios abrindo outros restaurantes.
    Me identifico com este tipo de empreendedor, o qual pode empreender na organização e quando entender que é o momento, partir para o planejamento de um negócio próprio que possa lhe render, além de dinheiro, muito prazer em trabalhar.

  23. Laiana Gamba de Araujo - 14 de March, 2015 @ 8:29 pm

    Acredito que a realização financeira deve ser consequência do seu trabalho, que primeiramente você deve amar o que faz e se dedicar e ter persistência com as adversidades e ter em mente que normalmente demora para empresa se tornar lucrativa.
    Não tenho conhecimento de nenhum empreendedor que tinha como objetivo deliberado o financeiro, acredito que todos que tiveram sucesso queriam fazer dar certo e que o dinheiro veio como recompensa do seu trabalho.

  24. Ricardo Pelicioni - 14 de March, 2015 @ 10:42 pm

    Alex Atala, proprietário do D.O.M (eleito o sexto melhor restaurante do mundo pela revista inglesa Restaurant), declarou em sua coluna da revista Época NEGÓCIOS na internet que “se um restaurante fosse bom negócio, meus sócios seriam banqueiros. Esse é um ramo de devoção e de paixão”.
    Apesar de este ser um exemplo baseado em um ramo em especial, não deixa de traduzir a realidade do empreendedor, o qual é movido sim pelo desejo de que seu negócio possa lhe render frutos, mas que acima de tudo tem como guia o entusiasmo, o empenho, o zelo e o prazer em tornar real uma ideia.
    Em termos do perfil empreendedor com o qual me identifico, posso dizer que me enquadro no daquele que vê o negócio mais como um objeto de realização e satisfação do que meramente o retrato de uma caixa-forte.
    Parafraseando o pensador e filósofo chinês Confúcio, “escolha um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida”.

  25. Daniela Jin Hee Kim (MBA USP) - 14 de March, 2015 @ 11:57 pm

    Como o empreendedor deve lidar com a realização financeira? Esse deve ser um objetivo a ser atingido ou uma consequência do trabalho desenvolvido? Cite exemplos de empreendedores que têm um objetivo financeiro deliberado (que você conheça pessoalmente ou que tenha lido a respeito na mídia). Com qual tipo de empreendedor você mais se identifica? Por quê?

    A realização financeira, provavelmente, nunca vai acontecer a um empreendedor. Ele não trabalha e empreende em busca de sucesso financeiro, mas sim em realizações de sonhos, de novas ideias.
    Bom, Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil, parece não se contentar apenas com essa posição. Segundo a Época Negócios (13/01/2015), a Fundação Lemann tem investido gradualmente na educação brasileira e só tende a crescer, e Lemann cita “sonhar grande custa o mesmo que sonhar pequeno”. Creio que a busca de novas oportunidades que trazem diferença e mudanças também tem sido alguns dos sonhos de Lemann.

    Daniela Jin Hee Kim (MBA USP)

  26. Juliana Tomaz da Silva - MBA USP- maticula 48271 - 15 de March, 2015 @ 12:11 am

    Com o sucesso o retorno financeiro é automático, entretanto é preciso um dosador e assim buscar as melhorias que vão lhe dar o retorno financeiro tão esperado. Entretanto é o envolvimento com o negocio e muito trabalho que permite um crescimento resultado na satisfação financeira.
    O case da Chilli Beans é um exemplo de que quando ele passou a se preocupar mais com o trabalho do que com o dinheiro, o dinheiro surgiu. Certamente todos precisar trabalhar mas se só for pelo dinheiro, qualquer dificuldade o profissional desiste e não se desenvolve. Buscar outros retornos como capacitação e evolução pessoal, a resolução de um problema, uma melhoria, uma paixão. São essas as recompensas mais valiosas e concretas que fazer todo um esforço valer a pena.

  27. josiane - 15 de May, 2016 @ 7:28 am

    A realização financeira é uma consequência do trabalho, do esforço e dedicação ao longo do tempo.primeiro é necessário ter nome e estar equilibrado no mercado para depois usufruir das vantagens que o trabalho te proporcionou. Me identifico com o empreendedor que é focado no trabalho, desenvolvimento e crescimento,por que não adianta visar somente os lucros e não assegurar o produto em destaque.

  28. Leonardo Stuart Martinussi - 3 de March, 2017 @ 10:37 pm

    Acredito que se deve buscar a realização financeira. Não se deve apenas buscá-la, mas ela deve ser parte do objetivo. E creio que mesmo nisso o BP bem feito será útil, pois com um payback bem estipulado, aquele período de espera não será alvo de frustrações devido à falta de acumulo de riqueza.

Comentário

Dr. José Dornelas

Empreendedor, palestrante e autor de livros best-seller.

[ veja a biografia ]

Meus Livros

Clique em cada livro para saber mais, degustar e comprar.

  • Empreendedorismo - 7ª Edição Revista e Ampliada Empreendedorismo - 7ª edição
    Transformando ideias em negócios. [+]
  • Plano de negócios com o modelo Canvas Introdução ao empreende- dorismo - 1ª edição
    Ludismo, jogos e empoderamento empreendedor. [+]
  • Plano de negócios, seu guia definitivo Plano de negócios, seu guia definitivo - 2ª edição
    Como planejar e criar um negócio de sucesso. [+]
  • Plano de negócios com o modelo Canvas Plano de negócios com o modelo Canvas
    Guia prático de avaliação de ideias a partir de exemplos. [+]
  • Empreendedorismo na Prática Empreendedorismo na prática - 3ª edição
    Mitos e verdades do empreendedor de sucesso. [+]
  • Empreendedorismo corporativoEmpreendedorismo corporativo - 3ª edição
    Como ser empreendedor, inovar e se diferenciar na sua empresa. [+]
  • Meus Outros Livros
Produzido por Webcore